Translate

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Olhando a educação teológica batista por dentro

O texto abaixo foi produzido inicialmente dentro do Grande Fórum Batista, e publicado a seguir do site do Projeto Amor: http://www.projetoamor.com/news.php?readmore=3678


O tratamente dado à Educação Teológica determinará o futuro da CBB e dos seus projetos.

Penso que a Educação Teológica deve ser pensada levando em conta todos os Seminários Batistas existentes, com suas peculiaridades, dando fim a uma prática autofágica de décadas. Não podemos continuar convivendo com rivalidades fraternas entre as casas de ensino de nossa denominação, ou mesmo ignorando a existência de algumas delas.

Deveríamos repensar todo o nosso Sistema de Educação Teológico-Ministerial-Missionário-Social-... e o que mais couber. Considerando alguns pontos:

1) Somos uma denominação cuja estrutura, por princípio, deve se basear na fraternidade e na Cooperação, o que deveria ser refletir também na Educação. Os Seminários deveriam ser os grandes colaboradores da unidade denominacional e da execução dos projetos, destaque-se os projetos missionários, educacionais, sociais, e outros. Precisamos de sintonia e sincronia nos esforços;

2) Defendemos historicamente alguns princípios e doutrinas que nos identificam ao longo dos séculos, e esses elementos deveriam ser pontos comuns nas matrizes curriculares dos vários Seminários Batistas, isso providenciaria o mínimo de consenso doutrinário;

3) Estamos espalhados em um país de dimensões continentais e ambiente multicultural, e tradições centenárias. Cada Seminário, sobretudo os mais antigos, têm seus distintivos, e esses distintivos devem contribuir para o nosso avanço como povo;

4) Temos três grandes Seminários ligados à CBB, e centenas ligados ás Convenções estaduais/regionais, e ainda não aprendemos a lidar com isso. Talvez esteja na hora de estudar a viabilidade de transformar os três Seminários ligados à CBB (e talvez alguns dos estaduais/regionais), em centros de excelência teológica, aproveitando a experiência e agregando a pesquisa e o estudo das mais novas tendências não apenas teológicas, mas eclesiológicas, missiológicas, litúrgicas. Desta forma voltaríamos à vanguarda, e prestaríamos um serviço ao Reino de Deus e a denominação. Se teremos uma Junta/Conselho/Comitê/Universidade/Sistema EaD é uma decisão que deve ser estudada por quem de direito.

Vou parar por aqui... talvez já tenha escrito demais.

Sim, sou Pastor Batista e Professor de Seminário desde 1996, e a Educação Teológica é um tema que me atrai, e o que falo está contaminado por esta condição.

Fraterno abraço,

Alfrêdo Oliveira
Postar um comentário