Translate

sábado, 24 de setembro de 2016

DIA DO SENHOR


Domingo na Memorial

Amanhã, 25/09/2016 você e sua família são nossos convidados:

08:20h. Culto de Oração

09:00h. Culto Matinal
Prédica Rev. Rodrigo Castro
“Preservação da Família da Aliança”
Gênesis 25.19-34

10:00h. Escola Bíblica Dominical

18:00h. Culto Solene
Prédica Rev. Alfrêdo Oliveira
“Jesus Cristo Sacerdote Para Sempre Segundo a Ordem de Melquisedeque”
Hebreus 7.1-28
Participação Musical Pastor Feliciano Amaral

Igreja Presbiteriana Memorial
Rua Prof. Hercliano Pires, 201, Piedade
Jaboatão dos Guararapes –PE
(terceira paralela da Avenida Armindo Moura, próximo ao COMAR 2)





ANSEIOS POR DEUS


Meu querido Senhor, eu posso apenas dizer que Tu sabes que eu não anseio por nada,senão Tu mesmo, nada, a não ser santidade, nada a não ser união com a Tua vontade. Tu me concedeste esses desejos, e só Tu podes dar-me o que é desejado. A minha alma anseia por comunhão com o Senhor, por mortificação da corrupção que habita dentro de mim, especialmente o orgulho espiritual.

Quão precioso é ter um terno sentimento e clara apreensão do mistério da piedade, da verdadeira santidade! Que bem-aventurança é ser como Tu, tanto quanto for possível para uma criatura ser como Seu Criador! Senhor, dá-me mais da Tua semelhança; dilata a minh’alma para conter a plenitude da santidade; faça-me viver mais para Ti. Ajuda-me a estar menos satisfeito com as minhas experiências espirituais, e quando eu me sinto à vontade após doces comunhões, ensina-me que é muito pouco o que eu conheço e faço.

Bendito Senhor, permita-me elevar-me para perto de Ti, e amar, e anelar, e pleitear, e lutar contigo, e aspirar pela libertação do corpo de pecado, pois meu coração está errante e sem vida, e minha alma lamenta-se ao pensar que alguma vez perca de vista o seu Amado.

Envolva a minha vida em Divino amor, e mantenha-me sempre desejoso por Ti, humilde e resignado à Tua vontade, mais fixo em Ti mesmo, para que eu possa estar mais capacitado para a obra e para o sofrimento.

(Orações Puritanas,The Valley of Vision: A Collection of Puritan Prayers & Devotions: Janeiro de 2015. P. 7, 8)


(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 25 Set. 2016)

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

SINCERIDADE, ORAÇÃO PURITANA


Senhor da imortalidade, diante de quem os anjos e arcanjos escondem o rosto, capacita-me a servi-lO com reverência e temor piedoso. Tu que és Espírito e requer verdade no íntimo, me ajudes a Te adorar em espírito e em verdade. Tu que és justo, não me deixes abrigar o pecado em meu coração, ou satisfazer um temperamento mundano, ou buscar satisfação nas coisas que perecem.

Apresso-me em direção a um momento quando os propósitos e posses terrenos parecerão vãos, quando será indiferente se eu tenho sido rico ou pobre, bem-sucedido ou decepcionado, admirado ou desprezado. Mas será de um momento eterno se eu tenho lamentado pelo pecado, sentido fome e sede de justiça, amado o Senhor Jesus com sinceridade, gloriando-me em Sua cruz. Que estes objetivos absorvam minha principal solicitude! Produza em mim esses princípios e disposições que tornam o Teu culto em perfeita liberdade.

Expulsa de minha mente todo o medo e vergonha pecaminosos, para que, com firmeza e coragem eu possa confessar o Redentor diante dos homens, prosseguir com Ele ouvindo a sua reprovação, ser zeloso com o Teu conhecimento, ser preenchido com a Tua sabedoria, caminhar com Tua circunspecção, solicitar o Teu conselho em todas as coisas, recorrer às Escrituras por Tuas ordens, manter em minha mente a Tua paz, sabendo que nada pode me acontecer sem Tua permissão, nomeação e administração.

Orações Puritanas, The Valley of Vision: A Collection of Puritan Prayers & Devotions: Janeiro de 2015. P. 6

(Publicado no Boletim Dominical, 18 de Setembro de 2016, da Igreja Presbiteriana Memorial)


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

TULIP Sumariada



 (1) O homem decaído, em seu estado natural, não tem capacidade alguma para crer no evangelho, tal como lhe falta toda a capacidade para dar crédito à lei, a despeito de toda indução externa que sobre ele possa ser exercida.f
  
(2) A eleição de Deus é uma escolha gratuita, soberana e incondicional de pecadores, como pecadores, para que venham a ser redimidos por Cristo, para que venham a receber fé e para que sejam conduzidos à glória.
  
(3) A obra remidora de Cristo teve como sua finalidade e alvo a salvação dos eleitos.

(4) A obra do Espírito Santo, ao conduzir os homens à fé, nunca deixa de atingir o seu objetivo.

(5) Os crentes são guardados na fé e na graça pelo poder inconquistável de Deus, até que eles cheguem à glória.

J. I. Packer
In: O Antigo Evangelho

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial em 11 de agosto de 2016)


domingo, 4 de setembro de 2016

CRISTO É TUDO — Uma oração puritana



AMANTÍSSIMO,
Que eu possa ler de como teu coração se consumiu por mim na manjedoura do teu nascimento, no jardim da tua agonia, na cruz do teu sofrimento, na tumba da tua ressurreição, no céu da tua intercessão.
Encoraja-me com estes pensamentos a desafiar meu adversário, driblar suas tentações, resistir às suas ciladas, renunciar ao mundo, ser valente pela verdade.

Aprofunda em mim um senso de meu santo relacionamento contigo, como noivo espiritual, um mesmo com Javé, amigo dos pecadores.

Penso na tua glória e na minha vileza, tua majestade e minha maldade, tua beleza e minha deformidade, tua pureza e minha imundícia, tua justiça e minha iniqüidade.

Amaste-me de forma infinita e imutável, que eu possa te amar como sou amado; Deste a ti mesmo por mim, que eu possa doar-me a ti; Morreste por mim, que eu possa viver para ti, a cada instante de meu tempo, a cada movimento de minha mente, a cada batida de meu coração.

Que eu nunca flerte com o mundo e suas seduções, mas ande ao teu lado, ouvindo a tua voz, sendo vestido com tuas graças, e adornado com tua justiça.

Tradução: Márcio Santana Sobrinho
Extraído de: The Valley of Vision: A Collection of Puritan Prayers & Devotions, editado por Arthur Bennett, p. 18.



(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, em 04 de setembro de 2016)

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O Perigo da Desobediência


Em dias que a rebeldia é celebrada, aprendemos domingo passado acerca do “O Perigo da Desobediência”. A pergunta 39 do Breve Catecismo de Westminster diz: Qual é o dever que Deus exige do homem? R. O dever que Deus exige do homem é obediência à sua vontade revelada. Ref. Mq 6.8; Lc 10.27-28; Gn 17.1.

A essência da verdadeira religião está em ser fiel a Jesus Cristo e ao Seu chamado. A desobediência traz perigos.

1.   Endurecer o Coração v. 7, 8, 13, 15

O autor cita o Salmo 95.7, 8 e lembra um episódio conhecido envolvendo Massá (tentação) e Meribá (contenda, “luta”, “disputa”, “queixa”, “querela”, e, principalmente: “reclamação).

Um coração endurecido resulta em murmuração e contenda. Em Massá e Meribá o povo murmurou contra Moisés, e ao fazê-lo murmurou contra Deus. Ao sermos tentados pela murmuração e a contenda, lembremos o que a Bíblia diz:

Filipenses 2.14, 15 14Fazei tudo sem murmurações nem contendas, 15para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo,

1 Tessalonicenses 5. 18 Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco

Hebreus 3.13 pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado.

2.   Tentar o Senhor v.9, 14, 15

No deserto o povo viu as obras do Senhor por quarenta anos, mas desobedeceu e com o coração endurecido tentou a Deus.

Deuteronômio 6.15, 16 15porque o SENHOR, teu Deus, é Deus zeloso no meio de ti, para que a ira do SENHOR, teu Deus, se não acenda contra ti e te destrua de sobre a face da terra.16Não tentarás o SENHOR, teu Deus, como o tentaste em Massá.

Jesus Cristo ao ser tentado citou o texto: Lucas 4.12 Respondeu-lhe Jesus: Dito está: Não tentarás o Senhor, teu Deus.

Tiago instruiu a Igreja acerca da tentação dizendo:

Tiago 1.13-15 13Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta.14Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. 15Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.

Tentamos ao Senhor quando murmuramos ou reclamamos, e, ao fazê-lo, duvidamos da Sua presença, poder, bondade e providência; quando simulamos fidelidade como Safira (Atos 5.9); quando impomos a outros jugo que não suportamos (Atos 15.10); quando nos expomos desnecessariamente a perigos.

Precisamos cultivar uma vida de obediência para não tentarmos ao Senhor.

3.   Atrair a Ira do Senhor v. 10, 11, 17

O assunto Ira do Senhor tem sido negligenciado pelos cristãos deste século, mas é uma realidade inquestionável!

Romanos 1.18 A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;

A ira de Deus se revela no presente, e ao longo da história.

Hebreus 3 10Por isso, me indignei contra essa geração e disse: Estes sempre erram no coração; eles também não conheceram os meus caminhos.11Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso.

Do coração procedem as atitudes. O erro surge da condição pecaminosa, do desconhecimento e desobediência à Palavra.

A geração que saiu do Egito e murmurou em Massá e Meribá, não entrou na terra da promessa. (Números 14.35-38). A desobediência atraiu a ira do Senhor. Não nos esqueçamos que Deus é Soberano Senhor, e executa os Seus juízos.

4.   Afastar-se de Deus v. 12 # v. 18-19

O perigo da desobediência e tal é que a recomendação é jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade.

Coração perverso não pode haver! A consequência é que vos afaste do Deus vivo;

Precisamos cultivar um coração quebrantado e contrito. Por vezes, nos concentramos em exterioridades, mas é preciso cuidar do coração. (Provérbios 4.23-27). Afastar-se de Deus traz terríveis consequências (Hebreus 3.18, 19).

A geração do Êxodo não pode entrar na terra prometida por causa da desobediência. A Moisés foi concedido ver a terra mas, não entrar nela (Deuteronômio 34.1-4).  A razão:

Deuteronômio 34.50-52 50E morrerás no monte, ao qual terás subido, e te recolherás ao teu povo, como Arão, teu irmão, morreu no monte Hor e se recolheu ao seu povo,51porquanto prevaricastes contra mim no meio dos filhos de Israel, nas águas de Meribá de Cades, no deserto de Zim, pois me não santificastes no meio dos filhos de Israel.52Pelo que verás a terra defronte de ti, porém não entrarás nela, na terra que dou aos filhos de Israel.

A desobediência no deserto custou caro! Dos que saíram do Egito apenas Josué e Calebe (Números 14.30) entraram em Canaã.

Precisamos ser obedientes ao Senhor, e reafirmar nossa fidelidade, lembrando os compromissos assumidos na Profissão de Fé, e na Ordenação para os Oficiais. Somente assim poderemos cantar o antigo hino “Obediência” (Hino nº284 do Hinário Novo Cântico).

Estou pronto a fazer o que queres, Senhor, confiado no teu poder! Estou pronto a dizer o que queres, Senhor,
Sempre a ti pronto a obedecer!

Que o Senhor nos capacite para tal.

Soli Deo Gloriæ!

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial em 21 de agosto de 2016)