Translate

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Orar e Pedir


Orar e pedir são realidades que experimentamos em nossa vida cristã. Quando oramos ao Senhor nosso Deus, apresentamos a Ele, entre outras coisas, as nossas necessidades. Algumas vezes pedimos publicamente, outras vezes, pedimos em particular; algumas vezes verbalizamos nossos pedidos, outras vezes, eles permanecem no silêncio dos nossos corações. Mas, em todas as vezes, Deus nos ouve.

Sobre o pedir, pelo menos dois versículos devem ser objetos de nossa reflexão.

O primeiro é: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.
Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.”
(Mateus 7.7,8). Nestas palavras de Cristo temos a garantia de que as nossas orações não são pronunciadas em vão.

O segundo versículo afirma: Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. (Tiago 4.3). Neste versículo somos advertidos sobre a cobiça e a inveja, e o perigo de termos as orações não atendidas, quando elas são feitas de forma egoísta.

Diante destes dois textos, faz-se necessário refletirmos sobre as nossas orações a Deus, o conteúdo e a finalidade daquilo que temos pedido ao Senhor. As nossas orações precisam ser feitas tendo em mente as seguintes perguntas: “Trará glória a Deus? Promoverá o seu reino? Ajudará alguém? Me ajudará a crescer espiritualmente?” (Bill Hybels em: Ocupado Demais Para Deixar de Orar. Campinas: United Press, 1999. p.78).

Os nossos pedidos precisam estar em consonância com a vontade de Deus revelada nas Escrituras.

Que possamos orar continuamente, como nos recomendou o Apóstolo Paulo em 1 Tessalonicenses 5.17.

Deus nos abençoe grandemente!
Postar um comentário