Translate

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mordomia do Tempo




1TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. 17 17  Eu disse no meu coração: Deus julgará o justo e o ímpio; porque há um tempo para todo o propósito e para toda a obra.
 (Eclesiastes 3.1;17)

Deus concede a todos um dia de 24h, 1.440 min., e 86.400 seg. Mas, como usamos nosso tempo? Ele tem sido perdido, gasto, ou investido?

Tempo perdido é aquele que deixamos de construir, ou desperdiçamos em atividades improdutivas, ou prejudiciais. Perde-se tempo sob vários pretextos.

Tempo gasto é o desperdiçado em atividades que não constroem, ou ainda destroem o que está sendo construído por outros.

Tempo investido é o empregado na construção de uma vida melhor, o que pode ser avaliado sob vários prismas: pessoal, comunitário, e sobretudo espiritual.

O tempo tem sido perdido, gasto ou investido? Lembremo-nos que após a criação Deus descansou (Gn. 2.2,3); e ao promulgar o decálogo, um dia foi separado para o shabbath, isto é, o descanso. Naquele dia o ser humano deveria descansar das atividades e dedicar-se à adoração a Deus. Separar tempo para descansar das atividades regulares e adorar a Deus é investir em valores eternos.

No cristianismo o dia de descanso e adoração é o domingo. O grande problema é que, na maioria das vezes, nem neste dia a adoração e o descanso têm sido priorizados, seja pelo ativismo religioso, seja pelas exigências do mercado, que envolve a muitos em uma interminável máquina de consumo e produção, de bens e serviços, que precisa ser alimentada pelo labor dos trabalhadores.

Ao dizer: “há tempo para todo o propósito”, o sábio ensina que precisamos identificar os propósitos de nossas vidas, e como os alcançaremos na distribuição do tempo, que deve ser administrado com sabedoria. No caso dos cristãos, o propósito é a demonstração de amor a Deus e ao próximo (Mt. 22.37-40).

Que Deus nos ilumine a cada dia na distribuição construtiva do tempo que ele nos tem dado.
Postar um comentário