Translate

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Cristianismo Fácil


Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos os que acertam com ela. (Mateus 7.13, 14)

Existe um tipo de cristianismo, supostamente evangélico e fundamental, dedicado a tornar-se bastante agradável e popular, mesmo para frequentadores de igrejas indiferentes e empedernidos. Fiel à sua missão, esse cristianismo desenvolveu uma série de doutrinas que são consistentes apenas em seu efeito comum de remover os incômodos e as exigências do verdadeiro cristianismo. Estas novas doutrinas são muito populares e amplamente aceitas. E porque não seriam? Elas favorecem a aversão natural que o homem demonstra para com negar a si mesmo e, em especial, satisfazem o moderno culto do prazer.

Somente essas tendências arraigadas podem explicar a ilusão que esse tipo de cristianismo é autêntico. O próprio Senhor Jesus nos advertiu sobre isso, ao mostrar que o verdadeiro cristianismo seria difícil e impopular (“estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que há que acertam com ela” – Mt. 7.14), enquanto sua imitação seria fácil, popular e condenatória (“larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela” – Mt. 7.13). Seu cristianismo é genuíno? Ou, fácil, popular e condenatório?

Rev. Samuel Waldron

(extraído da Revista Fé Para Hoje, nº 5, Ano 2000, p. 32; 
publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial em 16 Jun. 2013)


Postar um comentário