Translate

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Minimum Minimorum



Minimum minimorum é uma expressão latina que significa o menor dos menores, o mínimo dos mínimos, e é aplicada quando se quer destacar o mínimo apresentado em alguma situação.

Trazer essa expressão para uma reflexão sobre a vida cristã é um tanto desconfortável porque, como cristãos nos percebemos imerecedores da graça de Deus que nos atingiu de forma total, quando nós estávamos separados do Senhor (Rm. 3.23; 6;23; 5.8). Era de se esperar que houvesse um profundo senso de gratidão ao Senhor por tudo o Ele tem feito, faz, e continua fazendo.

Entretanto, a realidade de um cristianismo nominal, e sem compromisso nos obriga a pensar sobre o minimum minimorum na vida cristã, e o fazemos considerando seu aspecto comunitário. Comunitário, porque não trataremos da devoção pessoal, mas corporativa, eclesial.

Qual seria o minimum minimorum do exercício da fé cristã em sua dimensão comunitária?

É possível que o mínimo dos mínimos que se deva esperar de uma igreja cristã, seja a guarda do dia do Senhor (Êx. 20.8-11 e CFW, XXII – Do Culto Religioso e do Domingo). A questão é que na atualidade a observância deste mandamento tem sido sistematicamente negligenciada, quando membros de igrejas sequer frequentam os seus cultos, uma vez que usam o domingo para outras atividades.

O minimum minimorum seria, esperar de cada membro da Igreja, a guarda do dia do Senhor expressa na mínima atitude de participação, frequência e pontualidade aos Cultos Dominicais. Menos que isso é afrontar a Deus, que requer de nós a guarda de pelo menos um dia, e o que se observa é a relutância em oferecer algumas horas.

O problema em oferecer o minimum minimorum é que minimum est nihilo proximum isto é: o mínimo é próximo de nada. Oferecer o mínimo é oferecer quase nada.

Louvo a Deus pela vida dos irmãos e irmãs, que a cada domingo comparecem aos cultos, em obediência ao mandamento do Senhor, para que juntos exercitemos a adoração, confissão, dedicação, proclamação e comunhão para a glória de Jesus Cristo. Oro ao Senhor para que aqueles que não o fazem, sejam despertados pelo Espírito Santo para fazê-lo.

Soli Deo Gloriæ!



(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 29 de setembro de 2013)
Postar um comentário