Translate

sábado, 20 de setembro de 2014

DEVERES E QUALIFICAÇÕES DO MINISTRO

5Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi:
6alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados.
7Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância;
8antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si,
9apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem.
10Porque existem muitos insubordinados, palradores frívolos e enganadores, especialmente os da circuncisão.
11É preciso fazê-los calar, porque andam pervertendo casas inteiras, ensinando o que não devem, por torpe ganância.
12Foi mesmo, dentre eles, um seu profeta, que disse: Cretenses, sempre mentirosos, feras terríveis, ventres preguiçosos.
13Tal testemunho é exato. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sadios na fé
14e não se ocupem com fábulas judaicas, nem com mandamentos de homens desviados da verdade.
15Todas as coisas são puras para os puros; todavia, para os impuros e descrentes, nada é puro. Porque tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas.
16No tocante a Deus, professam conhecê-lo; entretanto, o negam por suas obras; é por isso que são abomináveis, desobedientes e reprovados para toda boa obra.

(Carta do Apóstolo Paulo ao jovem Pastor Tito – Tito 1.5-16)


[Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 
21 de Setembro de 2014]
Postar um comentário