Translate

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

QUALIFICAÇÕES BÍBLICAS PARA BISPOS E DIÁCONOS

1Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja.
2É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 3não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento;
4e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito 5(pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?);
6não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo.
7Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo.
8Semelhantemente, quanto a diáconos, é necessário que sejam respeitáveis, de uma só palavra, não inclinados a muito vinho, não cobiçosos de sórdida ganância, 9conservando o mistério da fé com a consciência limpa.
10Também sejam estes primeiramente experimentados; e, se se mostrarem irrepreensíveis, exerçam o diaconato.
11Da mesma sorte, quanto a mulheres, é necessário que sejam elas respeitáveis, não maldizentes, temperantes e fiéis em tudo.
12O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa.
13Pois os que desempenharem bem o diaconato alcançam para si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus.


(Carta do Apóstolo Paulo ao jovem Pastor Timóteo –1 Timóteo 3.1-13)

(A Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil em seu artigo 30 Parágrafo Único, esclarece: Os títulos que a Sagrada Escritura dá ao ministro, de Bispo, Pastor, Ministro, Presbítero ou Ancião, Anjo da Igreja, Embaixador, Evangelista, Pregador, Doutor e Despenseiro dos Mistérios de Deus, indicam funções diversas e não graus diferentes de dignidade no ofício.)

Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, em 14 de setembro de 2014
Postar um comentário