Translate

sábado, 19 de dezembro de 2015

Celebrar o Natal





Nestas últimas semanas estivemos envolvidos em várias celebrações alusivas ao natal, e ao espírito de fraternidade que se busca resgatar nestes dias, em meio à tensão entre a crise, com suas implicações econômicas, e a gana de consumismo que caracteriza, nossa sociedade.

Celebrar o Natal para muitos tem sido participar de confraternizações onde sobre comida para quem já a tem fartamente, enquanto outros permanecem famintos, e sem comida diariamente; para outros, natal é uma oportunidade de demonstrar amor ao próximo, especialmente os menos favorecidos, através de doações, gestos singelos e ações de inclusão e acolhida aos que permanecem à margem da sociedade; outros limitam as comemorações natalinas, a liturgias, esteticamente belas – outras nem tanto – mas que se restringem aos santuários sem encarnação na vida quotidiana.

A grande questão é que o natal não é apenas um feriado, ou série de programações. Natal é viver em Cristo, por Cristo e para Cristo em todo o tempo e lugar. Celebrar o Natal é trazer à memória da sociedade secularizada a figura histórica de Jesus Cristo, o Deus que se esvaziou a si mesmo, encarnou, fazendo-se humano, assumindo a forma de servo, para nos ensinar, com seu exemplo, a sermos humanos em um mundo desumano que jaz no maligno.

Celebrar o Natal é um desafio diário, que renasce no olhar de cada criança, independente da faixa etária, que se descobre dependente do Pai, e que busca compartilhar a vida e a fé com outras pessoas, na feliz esperança de encontrar irmãos.

Sola Deo Gloriæ!

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 20 Dez. 2015)
Postar um comentário