Translate

terça-feira, 5 de abril de 2016

Fazer Missões Sempre!


Receberemos no culto desta manhã o Rev. Rafael e sua esposa Géssica Stauffer, missionários da Igreja Presbiteriana do Brasil, plantando uma IPB em Alegrete-RS, uma das regiões mais carentes do Evangelho de Jesus Cristo. Certamente seremos impactados com o relato da realidade espiritual do Sul do Brasil, e os desafios que serão apresentados, o que deve nos levar a refletir sobre o nosso compromisso com a obra missionária no Grande Recife, em Pernambuco, no Brasil e no Mundo.

Convém lembrar que podemos participar da obra missionária de,pelo menos, três formas: orando, contribuindo e indo. São desafios cada vez mais atuais.
ORAR. É impossível exagerar a importância da oração para a vida cristã e para a obra missionária. A tarefa missionária, e toda atividade ministerial, envolve e requer força sobrenatural, o que só é possível através da oração. A nossa Igreja mantém vários cultos de oração em dias e horários diferentes, e neles temos a oportunidade de orar comunitariamente. Cada membro da Igreja é desafiado a frequentar pelo menos um destes cultos, e na comunhão com os irmãos compartilhar alegrias e tristezas.
CONTRIBUIR. A manutenção da obra missionária é tarefa da igreja que somos nós, e a participação financeira é fruto da oração, de conversão, e do compromisso de cada um dos membros do Corpo de Cristo. Ao devolvermos o dízimo ao Senhor, contribuímos com Missões, pois desses recursos saem as verbas destinadas à obra na sede e nas congregações, bem como a contribuição enviada ao Presbitério, e o dízimo ao Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Assim, o dízimo se constitui em uma forma regular e constante de participarmos da obra missionária em todos os níveis. Além disso, é possível aos membros da Igreja adotarem missionários.
IR. A grande comissão narrada nas Escrituras é uma ordem clara e direta dada por Jesus Cristo a todos os seus discípulos e ninguém está dispensado. O compromisso de testemunhar, e proclamar o Evangelho, deve ser cumprido diariamente por todos e todas.
Orar, contribuir e ir. Esse trinômio é parte da vida da Igreja.
Soli Deo Gloriæ!

(Publicado no Boletim Dominical da IPM 03/04/2016)
Postar um comentário