Translate

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Reforma Protestante – 495 anos


Em 31 de outubro de 1517, Lutero, inspirado pela leitura de Romanos e indignado com a venda de indulgências, afixou na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, Alemanha, as 95 teses, intituladas: Debate para o Esclarecimento do Valor das Indulgências, nas quais propunha um debate público sobre o tema.

O objetivo era promover uma Reforma que reaproximasse a Igreja da Bíblia. Naquela época, Leão X, autorizara a venda de indulgências, assegurando aos compradores o perdão de pecados. Em 1520, Lutero foi excomungado. Outros reformadores fizeram história: Zwínglio, Calvino e Knox. Ao celebrarmos os 495 anos da Reforma, identifiquemos os princípios bíblicos que ela resgatou, e que estão sendo sumariamente negados.

Sola Scripturæ – Negado quando são buscadas outras revelações, através de profetas, apóstolos, ou mesmo sonhos.
Sola Gratia – Negado quando a confiança não é depositada na Graça de Deus, e muitas vezes está em sacrifícios e requerimentos que o Senhor não estabeleceu
Sola Fide – Negado quando se pensa ganhar favor divino com uma religiosidade vã, centrada em obras como causa e não consequência da salvação.
Solus Christus – Negado quando são feitos sacrifícios, em nome de uma religiosidade que na prática despreza o calvário, e admite outras mediações além de Cristo.
Soli Deo Gloriæ –  Negado quando pessoas desejam para si glórias incentivando os cultos a personalidades.
Eclesiæ reformata, semper reformanda – Negado quando se vive uma igreja que se esquece, que o reformar-se não significa inovar, mas sempre retornar às verdades bíblicas.

Que como legítimos herdeiros da Reforma não nos esqueçamos das nossas origens.

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 28 Out. 2012)
Postar um comentário