Translate

sexta-feira, 15 de março de 2013

Consagração dos Bens


Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. (Malaquias 3.10)
CONSAGRAÇÃO é um tema abrangente e inclui vários aspectos, inclusive os financeiros. O ser humano está centrado no material, e o dinheiro tem sido a mola propulsora da sociedade. E os interesses que direcionam desde a política internacional, até decisões domésticas simples, são econômicos. A Bíblia diz: Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração (Mt. 6.21; Lc. 12.34).

O tema dar, ofertar, é abordado claramente pelas Escrituras. A Consagração dos Bens pressupõe a crença na absoluta soberania de Deus, e em Sua provisão. Deus estabeleceu o dízimo como nivelador entre pessoas, independente da condição financeira, todos têm a oportunidade de participar igualmente – dez por cento de tudo – assim cada um, planejando e estabelecendo prioridades, deve entregar o dízimo do Senhor. A Lei normatizou uma prática existente, ...E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo (Gn. 14.20). A idéia de dízimo alcança toda a vida, que precisa ser consagrada a Deus.

A promessa bíblica expressa em Malaquias é: se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Deus é fiel, e abençoa àqueles que são fiéis na administração dos bens, e pune os infiéis (Mt.25.28-30).

Um aspecto que precisa ser considerado, é que a Lei, enfatizada pelos fariseus e mestres, regulamentou o dízimo de tudo, entretanto, Jesus exige de nós muito mais: “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.”

Estamos em uma campanha de fé, e somos convocados a contribuir com uma oferta designada, por tempo determinado – seis meses –, até aqui 59 pessoas se comprometeram cobrindo 59,37% do valor, nossa meta é que pelo menos 100 pessoas firmem seu compromisso de fé, faça isso ainda hoje!

Que Deus nos ajude a refletir como o Rei Davi: Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos (1 Cr. 29.14). Sejamos fiéis nos dízimos e nas ofertas designadas. Uma participação não exclui a outra.

Soli Deo Gloriæ!

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, em 17 Mar. 2013)


Postar um comentário