Translate

sexta-feira, 24 de maio de 2013

A Comunhão Começa na Família



A família é o primeiro grupo social com o qual convivemos. Criada por Deus, antes da queda, a família deve oferecer ambiente apropriado para o desenvolvimento e crescimento de cada pessoa em todas as suas dimensões.

Devemos buscar cumprir os planos de Deus para as nossas vidas, e famílias, e essa busca implica em reconhecermos as nossas limitações, o que nos ajudará a lidar com as limitações dos outros, e juntos, trabalharmos para a construção de famílias saudáveis, que criem um ambiente acolhedor para cada pessoa.

Pensando na família como o primeiro grupo social do qual participamos, percebemos que é através dela que compreendemos as regras básicas para o convívio social, e onde podemos exercitar a comunhão. Os conflitos – falta de comunhão – surgem não apenas da diferença de opiniões, mas também da dificuldade em desempenhar nossos papéis sociais, e aceitar os dos outros. Se construirmos famílias saudáveis, podemos sonhar com uma sociedade melhor.

Em uma família saudável aprendemos que diferentes podem viver em unidade quando marido e mulher administram bem os conflitos, e assim ensinam grandes lições aos filhos.

Em uma família saudável aprendemos noções de autoridade e justiça, quando pais educam os filhos com amor ilimitado e disciplina com limites claros.

Em uma família saudável aprendemos a exercitar fraternidade, quando nos relacionamos na base do amor e da compreensão.

Em uma família saudável a comunhão é vista não como um sonho distante e inatingível, mas como uma possibilidade real, que depende do empenho de cada um dos seus membros para ser alcançada.

Famílias saudáveis vivem em comunhão, não pela ausência de conflitos, mas por conseguir enfrentá-los exercitando amor que tem sua fonte inesgotável em Deus, e é suficiente para todas as ocasiões.

Que Deus, em sua infinita bondade e misericórdia, nos ajude a viver em comunhão a começar das nossas famílias e Igreja.

Soli Deo Gloriæ!

(Publicado no Boletim Dominical da IPM, 26 de Maio de 2013)
Postar um comentário