Translate

domingo, 31 de dezembro de 2017

O DIA MAIS IMPORTANTE DO ANO



Desde a antiguidade o ser humano conta o tempo, e o faz através de calendários. Na sociedade ocidental adota-se o calendário gregoriano, um calendário solar promulgado pelo Papa Gregório XIII em 1582, e criado pelo astrônomo e filósofo Luigi Giglio, tomando por base as estações do ano, e visando corrigir imprecisões do calendário juliano que vigorava até então.
O calendário está estruturado em dias, semanas, meses e anos, e contempla desde as datas cívicas até as religiosas, bem como feriados e outras efemérides – fatos importantes que devem ser lembrados e/ou comemorados.
Mas, qual seria a mais importante efeméride para nós? Qual o dia mais importante do ano? Para os filhos da aliança o dia mais importante do ano é o Santo Dia do Senhor, cuja guarda é ordenada na Lei de Deus no terceiro mandamento (Êxodo 20.8-11 e Deuteronômio 5).
Na Antiga Aliança o shabat – descanso – era celebrado no sétimo dia lembrando a criação e a determinação divina para que o ser humano reservasse um dia para descansar e dedicar-se a adoração.
Na Nova Aliança, o shabat passou a ser celebrado pela igreja no primeiro dia da semana, apontando para a ressurreição de Jesus Cristo. Sobre o assunto a Confissão de Fé de Westminster assim se expressa:
VII. Como é lei da natureza que, em geral, uma devida proporção do tempo seja destinada ao culto de Deus, assim também em sua palavra, por um preceito positivo, moral e perpétuo, preceito que obriga a todos os homens em todos os séculos, Deus designou particularmente um dia em sete para ser um sábado (descanso) santificado por Ele; desde o princípio do mundo, até a ressurreição de Cristo, esse dia foi o último da semana; e desde a ressurreição de Cristo foi mudado para o primeiro dia da semana, dia que na Escritura é chamado Domingo, ou dia do Senhor, e que há de continuar até ao fim do mundo como o sábado cristão.
Ref. Exo. 20:8-11; Gen. 2:3; I Cor. 16:1-2; At. 20:7; Apoc.1:10; Mat. 5: 17-18. (CFW, XXI, VII)
Vivemos dias em que o Santo Dia do Senhor tem sido negligenciado, e muitos cristãos não atentam para a gravidade do pecado de fazê-lo. Deixar de guardar o Santo dia do Senhor, e atender às Santas Convocações, é tão quebra de mandamento, da Lei de Deus, quanto a idolatria, fazer imagens, tomar o nome de Deus em vão, desonrar os pais, matar, adulterar, furtar, testemunhar falsamente, cobiçar. Infelizmente, a quebra deste mandamento tem acontecido de maneira frequente, e o povo de Deus não atenta para a gravidade do pecado que enfraquece sobretudo a vida espiritual e a comunhão com o Senhor.
A nossa Confissão de Fé (CFW, XXI) e os Catecismos Maior (perguntas 115 a 121) e Breve (perguntas 57 a 62) nos instruem sobre a guarda do Dia do Senhor.
Que firmemos o propósito de, em 2018, sermos mais fiéis ao Senhor, e atentarmos para a guarda do Seu Dia.
Ad Majorem Dei Gloriam! Para a Maior Glória de Deus!
Rev. Alfrêdo Oliveira

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 31 de Dezembro de 2017)





Postar um comentário